Gestão de Conflitos em Empresas Familiares

As tensões dos conflitos em empresas familiares não estão somente localizadas em temáticas técnicas ou científicas, mas em problemas emocionais profundos e arraigados em ressentimentos Solucionar conflitos nas empresas familiares em qualquer empresa é uma tarefa difícil, pois questões tais como equalizar posicionamentos diferentes, gerenciar vaidades, filtrar argumentos consistentes e diferenciá-los de persuasões (muitas vezes à beira de verdadeiros ataques de nervos – e até histéricos) é uma missão hercúlea  para o líder, ou para os discernidos e lúcidos. É complicado negociar com a insanidade que impera quando o conflito é insano. Não há lógica que prevaleça diante de posicionamentos
Continue

A importância do legado do fundador no processo sucessório

O legado do fundador após o processo sucessório é traduzido pelas suas crenças, valores, atitudes e inspiração. Pode-se afirmar que o legado é o próprio DNA da empresa e da família empresária. Certamente em algum momento de sua empreitada o gestor avaliou a dimensão do triângulo custo x benefício x risco e saiu de sua zona de conforto. Ou em função da necessidade, para a sua sobrevivência, para fundar, expandir e consolidar a sua empresa. Desde a fundação e da trajetória da empresa, a mesma carrega a alma do fundador, seu estilo, a marca de sua liderança, a admiração dos
Continue

A sucessão familiar na ótica do sucedido

Quando se trata do tema “sucessão familiar” nas empresas, a primeira leitura que se faz é como ela acontece em relação à figura do sucessor. Porém tanto quanto, ou até mais importante, é a avaliação sob a ótica do sucedido. Qual o seu perfil, quais são as competências e requisitos para o ingresso na empresa, como prepara-lo, entre outras variáveis, são questões que aparecem à primeira leitura, em relação ao perfil do sucessor, quando se trata do tema “sucessão” nas empresas familiares. No entanto, tão relevante quanto, ou até mais importante, é a abordagem ao assunto sob a ótica do
Continue

Conselho Familiar: a importância da participação de todos na elaboração do protocolo da empresa

O conselho familiar deve ser uma reunião em que todos os membros da família possam opinar a respeito do futuro da empresa.   O conselho familiar é o fórum que une os responsáveis pela gestão da empresa e é nesse momento que as expectativas e vontades do fundador, do sucessor e do herdeiro para a empresa devem ser compartilhadas. Durante as reuniões do conselho familiar, que têm o objetivo de elaborar o protocolo familiar para a empresa, todos os participantes devem se sentir à vontade para expressar suas percepções de forma livre e respeitosa. Nas reuniões do conselho familiar, as
Continue

O empreendedorismo do fundador e a modernidade do sucessor

A administração de uma empresa familiar muitas vezes pode ficar entre a visão do fundador e os planos do sucessor Uma das formas de aproximação das gerações nas empresas familiares é conciliar a história e a visão empreendedora do fundador com a formação e a modernidade do sucessor. Isto não quer dizer que o fundador não possa atualizar-se em relação às novas ferramentas de gestão ou à novas metodologias de planejamento estratégico, ou que o sucessor também não possa ter os atributos de ousadia para expandir ou investir em novos negócios da família. Ocorre que as circunstâncias empreendedoras do negócio familiar
Continue

Casamento na vida e nos negócios

Quando uma empresa é administrada por um casal, costuma-se constatar que a sua sobrevida é bem menor que a de outras modalidades de empresas familiares. Afinal, é preciso muita disciplina, discernimento, paciência e, acima de tudo, saber conceder e saber negociar quando não confundir os negócios do casal com os negócios de casal. Situações técnicas e emocionais costumam ser confundidas e vivenciadas quando a convivência é diuturna em casa e no ambiente do trabalho. Disputa de poder, cobranças recíprocas, excesso de passividade, são alguns dos muitos exemplos da rotina de um casal conjugal e societário. No entanto, é possível identificar
Continue

Os 8 P’s da Governança Corporativa nas Famílias Empresárias

Os 8 P’s  consagrados para as boas práticas da Governança Corporativa, via de regra aplicadas em grandes corporações, se aplicam até mais facilmente nas empresas familiares que pretendem tornar-se famílias empresárias. Este fato se dá em razão da menor complexidade formal que as caracterizam e pela agilidade na sua implementação, já que são empresas de pessoas, onde a comunicação pode ser mais fácil e os  P’s poderão tornar-se uma linguagem comum a todos. Vejamos: Propriedade: Tanto as quotas da empresa quanto os demais bens da família integram o acervo proprietário dos membros da família. Estabelecer metas e prioridades para cada
Continue

As Empresas Familiares e a Profissionalização

Profissionalizar as Empresas Familiares é muito mais do que contratar profissionais do mercado para administrarem a empresa no lugar da família. A profissionalização requer a adoção de atitudes e políticas profissionalizantes nos processos, estruturas, disciplina e aderência às diretrizes da empresa. Isso pode se dar com ou sem profissionais externos. Por que então, familiares com posturas profissionais voltadas para resultados, e competentes na implantação de métodos eficazes, não poderão ser estes profissionais? Para isto é preciso distinguir o profissionalismo do nepotismo, a competência do direito “herdado” de ser gestor, e a meritocracia da nomeação inconsequente de um herdeiro despreparado. Não
Continue

A participação do Conselheiro da Família Empresária

A partir do momento em que se entenda por Família Empresária o núcleo de pessoas vinculadas por laços de parentesco, patrimoniais e empresariais, o perfil do Conselheiro externo deve, se possível, possuir a sensibilidade necessária para discernir estas três dimensões. Efetivamente, se o “consiglieri” conduzir sua orientação contemplando somente um desses ativos, certamente a fará de modo paliativo e parcial. Afinal, de que adianta sugerir uma correção de rota na gestão da empresa se esta solução gerar desavenças entre a família? Ou se encaminhar a divisão patrimonial sem a devida equidade  de modo a prejudicar algum membro da famíla? Ou
Continue

O Protocolo Familiar

Elaborar um protocolo familiar nos remete a um formalismo paradoxal para regular relações tão espontâneas como as entre membros da mesma família. No entanto, esta prática vem se acentuando entre aquelas que elaboram governanças distintas para o patrimônio, família e empresa. Não importa o caráter que se dê a esse documento: pode ser formal, informal, tácito, moral ou até mesmo legal. O fato é que todo o ambiente passado, presente e futuro das empresas familiares que desejam transformar-se em famílias empresárias deve ser explicitado, consentido e aderido por todos. Desta forma, o fundador, o sucessor, os(as) filhos(as), irmãos, proprietários, sócios
Continue